Professores visitam Paraisópolis

O Colégio Bandeirantes, no ano de 2016, escolheu como tema para a sua tradicional Feira de Ciências o “Empreendedorismo Social”. Apesar do intenso crescimento no Brasil e no mundo -e de todas as oportunidades que gera quando a necessidade social é aliada ao investimento privado- a área ainda está em constante descobrimento conceitual.

1

Por isso, para embasar tecnicamente professores, orientadores e alunos, o Instituto Jatobás e o Instituto Sinapse de Educação pela Cidadania abraçaram a causa e estarão, durante todo o ano, desenvolvendo atividades e cooperando com a construção dos 11 projetos que serão apresentados na Feira em outubro.

2

Para começar o trabalho, os professores receberam material teórico elaborado pelo Prof. Ademar Bueno sobre o tema. Porém, como não se pode compreender problemas e necessidades sociais sem vivenciá-los, todos foram convidados a visitar Paraisópolis, comunidade na zona sul de São Paulo, circundada pelo bairro do Morumbi.

3

Recebidos por Claudia Raphael, representante da CUFA (Central Única das Favelas), o grupo circulou por entre ruas e becos para observar e ter contato com a realidade das cem mil pessoas que lá habitam. Questionados sobre quais as características que mais chamaram a atenção na visita -que aconteceu no fim da tarde quando os trabalhadores voltavam para suas casas -os professores relataram que sentiram forte o senso de pertencimento, comunidade e também de empreendedorismo, o que Claudia brinca de chamar de “Sevirologia”. Além disso, chamou a atenção dos educadores a pequena quantidade de escolas para atender à população.

5

Após a visita, na sede da CUFA, o Prof. Ademar Bueno provocou um pequeno debate sobre o papel dos três setores no Brasil e as oportunidades que estão surgindo na área de empreendedorismo social.

4

Para o professor Ricardo Almeida, Coordenador do projeto junto ao Instituto Jatobás, “o Bandeirantes está na vanguarda no que diz respeito ao envolvimento de professores e alunos com causas e problemas sociais, justificando cada vez mais o posto de um dos melhores Colégios do Brasil”.

Compartilhe:

Feira de Ciências e Tecnologia 2016 – Inscrições

Estão abertas as inscrições para a X Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio Bandeirantes. Este ano o tema da Feira é “Empreendedorismo Social: Um Mundo Novo a Construir!“. Poderão se inscrever para este projeto apenas alunos do Segundo ano do Ensino Médio.

IMG_0784Confira os melhores momentos da Feira de Ciências 2015 aqui.

Para participar, os alunos devem se organizar em grupos de 4 a 6 integrantes, escolher um para ser o líder do grupo (que será o nosso contato com o grupo) e preencher a Ficha de Inscrição.

O grupos que se inscreverem devem, impreterivelmente, comparecer na sala A35 às 9h30min no dia 4 de março. As reuniões com os professores orientadores serão iniciadas na semana do dia 7 de março e ocorrerão semanalmente em horário escolhido pelos grupos no momento da inscrição. (Lembre-se de escolher o horário das reuniões semanais do grupo no link ao final da ficha de inscrição!)

Esse ano, também será realizado o Curso de Criação e Desenvolvimento de Apps Web, que tem como objetivo criar, utilizando o Visual Studio, um app Web para desktop e para mobile, em C# e JavaScript.

O curso será oferecido para 25 alunos do Segundo ano do Ensino Médio, às terças-feiras das 14h40min às 17h40min.

No final do ano, os alunos participantes do curso, apresentarão o trabalho desenvolvido por eles na Feira de Ciências. Os interessados devem se inscrever aqui.

Lembramos que os alunos que se inscrevem para o Curso de Criação e Desenvolvimento de Apps Web não poderão se inscrever para outros grupos da Feira de Ciências!

Compartilhe:

Resultados da Feira de Ciências 2015

E chega ao fim mais uma edição da Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio Bandeirantes! É com muito orgulho que agradecemos a participação de todos, tanto dos alunos quanto dos visitantes do colégio, sejam eles pais dos expositores ou pais que vieram para conhecer o colégio. Tivemos cerca de 1100 visitantes hoje, um número incrível e estarrecedor que mostra o interesse popular por ciência, tecnologia e inovação!

IMG_0784

 

Sem mais delongas, estamos orgulhosos de anunciar os vencedores da IX Feira de Ciências e Tecnologia:

Ganhadores do Ensino Médio no Júri Científico (0-10)
Primeiro lugar: Estudo do concreto executado com água de reuso de São Paulo (média: 9,78)
Segundo lugar: Cromatoscopiofone: Protótipo em arduino identificador de cores para deficientes visuais (média: 9,52)
Terceiro lugar: Análise da eficiência na filtração do ar em ambientes internos com três espécies comuns de plantas (média: 9,44)

Ganhadores do Ensino Fundamental no Júri Científico (0-40)

6.o ano: Energia solar + meio de transporte = um futuro melhor (média: 39,52)

7.o ano: Energia Salgada (média: 40,00)

8.o ano: HAPP: o sistema de APH do século XXI (média: 35,24)

9.o ano: TrokeJá: Aplicativo de trocas em condomínios (média: 33,14)

 

Ganhadores do Ensino Fundamental no Júri Popular

6.o ano: Vencendo obstáculos

7.o ano: Easy Work

8.o ano: Drunk or not?

9.o ano: Sauda Búrguer

Ganhador do Ensino Médio no Júri Popular

Próteses: confecção e estudo comparativo entre as convencionais e as fabricadas em impressoras 3D.

 

IMG_0786

Compartilhe:

Seguidor Solar

Os alunos Felipe Dayoub, Giulia Campacci, Guilherme Ferreira, Ian Castro, Julio Obeid, Laura Guarnier, Mateus Martins e Pedro Miguel desenvolveram um painel solar que pode aproveitar cerca de 10% a mais da luz solar e produzir mais energia.

O projeto consiste numa série de sensores e motores que identificam a origem da luz e fazem o painel se virar para o lado onde a superfície dele ficará o mais próximo de 90° da luz solar. Isso permite que as células fotovoltaicas produzam mais energia, pois a quantidade de luz solar é maior.  De tal modo, há um aproveitamento imensamente maior da luz solar, permitindo que a gama energética brasileira seja ampliada e criando sistemas mais eficientes e sustentáveis.IMG_0741por Cássio Tales

 

Compartilhe:

Caixa d’água

Os alunos do Colégio Bandeirantes impressionam cada vez mais com sua criatividade em conjunto com a ciência. Um grupo de garotas do sexto ano, com a ajuda de um engenheiro eletrônico, montaram um sistema que mede a quantidade de água na caixa d’água e o fluxo com o qual ela sai, tendo como complemento a isso, elas programaram um aplicativo que controla o projeto e dá dicas para redução do consumo de água. As meninas têm planos de disponibilizar o aplicativo nas plataformas IOS e Android, e vender o kit para que qualquer um possa controlar sua caixa d’água.12168803_1050570781633924_1778259562_opor Sabrina Julia Vicente

 

Compartilhe:

Experimento propõe despoluição do ar

Os alunos Gabriel Barreira, Gabriela Lucati, Julia Pereira, Luiz Francesconi, Mariana Fang e Milena Lenora, da 2.a série, pesquisaram a eficiência de três espécies diferentes de plantas na absorção de poluentes atmosféricos, como O3, NO2 e SO2.

IMG_0708

O experimento, apesar de não se conclusivo por não ter aproveitado um ciclo anual das plantas, devido ao limite de tempo proposto para os alunos realizarem as pesquisas, parece ser um experimento promissor. As plantas da experiência – Jibóia, Espada-de-São-Jorge e Palmeira de Jardim – demonstraram uma alta eficiência na absorção dos principais poluentes da capital paulista.

IMG_0688

 

As espécimes  podem ser usadas em ambientes internos, como salas de estar e quartos, para melhorar a qualidade do ar das casas e consequentemente melhorar a qualidade de vida de seus moradores.

Por Cássio Tales

Compartilhe:

Cooler Solar

IMG_0723Os alunos Bruno Goldstein, Julia Orsi, Carlos Cherto, Caroline Fujiwara, Gabriela Fanucchi, Nathalia Machado e Roberta Liberman, do segundo ano, fizeram uma integração entre um painel solar e placas de peltier, criando uma espécie de “geladeira sustentável”.

A ideia do grupo foi utilizar um painel solar para fornecer energia a algumas placas de peltier que, ao receber energia elétrica, a transformam em energia térmica, aquecendo de um lado e resfriando do outro. O calor gerado pelo peltier é dissipado por um cooler também movido por energia solar, posicionado no topo da geladeira. Assim, é possível economizar energia em residências com um projeto simples e eficiente.IMG_0722 por Cassio Tales

Compartilhe:

Foguete do ITA é novidade da Feira de Ciências 2015

Pela primeira vez o projeto ITA rocket design do ITA veio ao colégio para mostrar um foguete desenvolvido por eles. Com o apoio da FIESP, os alunos, além de trabalharem no foguete, também participam de competições. Estas julgam a altura que o foguete chega e outros quesitos que podem ser adicionados já que a parte inferior do foguete comporta apenas o motor e a parte superior, além de ser responsável pela aerodinâmica, também é o lugar onde há sensores, gps e outros aparelhos. Infelizmente, não haverá lançamento no Band mas todos podem ver o foguete exposto na quadra onde seus criadores o apresentam. Para quem gosta desse tipo de tecnologia o grupo possui a página itarocket no facebook onde são postadas novidades.image IMG_0715Por Beatriz Langella

Compartilhe:

Grupo descobre maneira de gerar energia a partir de barulho em grandes avenidas

O grupo formado por Angelica Marucci da 9B e Daniel Fermann, Frederico Fausto, Gabriel Souza, Guilherme Zeigler, Isabela Caramicia e Laura Salzedas da 9A fez uma demonstração de como um alto-falante poderia usar as ondas sonoras emitidas por um outro auto falante para gerar energia. Eles, porém, mostraram que apenas uma fração da energia é reutilizada, disso surgiu a ideia de usar este sistema em grandes avenidas utilizando a poluição sonora para a produção de energia.

Esse grupo, assim como muitos outros, está localizado nas salas do bloco D e vale a pena conferir!

por Rafael Morandini

Compartilhe:

Os caminhos para a Feira

A feira de ciências é um evento que acontece todos os anos no mês de outubro e tem duração de aproximadamente seis meses. Isso mesmo, seis meses! O dia da feira é apenas a ponta do iceberg de um trabalho que começa no início do ano.

Você já parou para pensar em como foi o processo de criação e desenvolvimento dos projetos? Ou o que foi feito nas aproximadamente duas horas semanais (no mínimo) em que os alunos e professores se reuniram?

A maioria das pessoas não sabe que todos os grupos possuem um “diário” no qual estão documentados os trabalhos de cada encontro e que este “caderno de bordo” esta à disposição de todos os visitantes, normalmente esquecido no canto da bancada.

Portanto se você tiver curiosidade de conhecer todo o processo por trás de um trabalho, de uma folheada nos cadernos abandonados nos cantos das mesas.

IMG_0717

por Caio Meneses Stabel

Compartilhe: