Confira o balanço da Feira de Ciências e Tecnologia 2016

A 10.a edição da Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio ocorreu no último dia 15 de outubro. Desde o começo do ano, cerca de 300 alunos e 20 professores prepararam trabalhos que abordaram o tema “Empreendedorismo Social: Um Mundo Novo a Construir”. Os projetos desenvolveram solidariedade e respeito, valores que são discutidos em diversas esferas do Band, além de um estímulo ao empreendedorismo social.

feira_ciencias_2016_1

Um grupo do Ensino Fundamental, por exemplo, organizou uma sessão de cinema para motivar o descarte correto do lixo na sala de aula. Já no Ensino Médio, uma equipe promoveu atividades que proporcionaram uma vivencia ao dia a dia de um cadeirante. Por isso, a Coordenadora da Feira Cristiana Mattos acredita que um grande diferencial desta edição foi que muitas iniciativas dos grupos foram compartilhadas por alunos não envolvidos diretamente com a Feira.

feira_ciencias_2016_4

Os professores orientadores do Colégio em parceria com Ademar Bueno, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Instituto Jatobás, orientaram os alunos a desenvolverem o conceito de Empreendedorismo Social e empregar este olhar nos projetos. “Ademar proporcionou uma visita dos professores à CUFA (Central Única de Favelas). Neste local, tiveram a experiência única de conhecer diversas ideias empreendedoras em comunidades brasileiras. ”, comentou o também Coordenador da Feira, Ricardo Almeida.

feira_ciencias_2016_2

No dia, os projetos do Ensino Médio foram avaliados por professores da USP, UNIFESP, Instituto Mauá de Tecnologia, IPEN e também alguns parceiros do Instituto Jatobás, Multiplan e CUFA.

feira_ciencias_2016_5

“Sem sombra de dúvidas, o trabalho dos nossos professores orientadores foi imprescindível para o desenvolvimento dos projetos. Em nome de todos os Coordenadores, agradeço o trabalho de todos eles. ”, exaltou a Coordenadora da Feira, Marly Campos.

feira_ciencias_2016_3

No Ensino Fundamental, dois avaliadores e o júri popular destacavam os trabalhos de acordo com os critérios de apresentação, pôster, organização, pesquisa, método científico, empreendedorismo, sustentabilidade, aplicabilidade, criatividade e inovação.

feira_ciencias_2016_6

A cobertura jornalística da Feira contou com a parceria do grupo do Idade Mídia, que produziu um documentário, e com a empresa UCAM, que fez transmissões ao vivo para o site

Orgulhosamente, anunciamos os vencedores da X Feira de Ciência e Tecnologia do Ensino Médio:

Relevância Social:
– Rede VIPS: Rede de Vivência e Integração do Deficiente Físico, Amigos e Familiares no Âmbito Sócio-Ambiental (Orientadora: Rosiani Telles. Integrantes: Victor Lee; João Pedro Mucciolo; Diego Chiavassa; Bruno Coelho; Lucas Padiol; Rafael Mano Sanches)

– O uso da Realidade Virtual como instrumento de interação social entre idosos institucionalizados (Orientadora: Gabriela de Paula. Integrantes: Amanda Dall’Alba; Pedro Soares de Souza; Caroline Arkalji; Julio Alvarez)

Caráter Empreendedor:
– Letras por letras: site de trocas de livros baseado em interesse mútuo (Orientador: Renato Pacheco. Integrantes: Manoela Ribeiro; Veronica Dufrayer; André Hatushikano; Livia Nageishi; Juliana Suyama; Marina Roschel; Ingrid Noda; Sérgio André)

– vSAL: Sistema de auxílio lúdico para medida de acuidade visual (Orientadora: Beth Pontes. Integrantes: Emerson Morita; Amon Nishikuni; André Hatushikano; Nicolas Ruzon Birrer; Wagner Santos)

– F.C.T. – Financiando e Capacitando Trabalhadores (Orientador: Gabriel Steinicke. Integrantes: Giuliano Tissot; Lucca Novais; Felipe Nakamura; Bruno Bregola; Mohamad Hussein; Orientador: Gabriel Steinicke)

Melhor trabalho acadêmico:
– Aplicação da “Fun Theory” para coleta de bitucas de cigarro e estudo do seu processo de reciclagem (Orientador: Franco Ramunno. Integrantes: Victor Daoud; Diego Zancaneli; Ana Haddad; David Wasserman; João Andrade; Isabella Nascimento)

Ganhador no Júri Popular:
– Uso de ferramenta “Open Source” como acessório facilitador na locomoção dos deficientes visuais (Orientadora: Carolina Oreb. Integrantes: João Shida; Gustavo Sales; André Kim; Gabriel Paganini; Reynaldo Neto; Mauro Simas; André Ferreira)

Confira a galeria de imagens clicando aqui.

Compartilhe:

10.a edição da Feira de Ciências e Tecnologia acontece no dia 15

Mais uma edição da tradicional Feira de Ciência e Tecnologia acontecerá no sábado, dia 15 de outubro, das 13h às 17h, no ginásio do Colégio. O tema abordado pelos trabalhos dos alunos será o “Empreendedorismo Social – Um mundo novo a construir”.

feira_de_ciencias_2016Quarenta e um grupos apresentarão as mais diversas soluções encontradas para problemas sociais propostos. A partir das apresentações, as votações do júri popular e científico definirão o vencedor da Feira.

Os alunos do Open City e Idade Mídia atuarão como repórteres do evento realizando um documentário, entradas ao vivo para o site do Band e atualizarão o Blog da Feira de Ciências.

Confira onde cada trabalho se apresentará clicando aqui.

Venha conhecer mais de Empreendedorismo Social e prestigiar os alunos!

Compartilhe:

Alunos são premiados na FEBRACE

As duas equipes que representaram o Bandeirantes na FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia) foram premiadas. Os projetos tiveram propostas tanto para a crise hídrica de São Paulo, quanto para o auxílio de deficientes visuais no reconhecimento de cores.

febrace14_1

Intitulado de “Estudo do concreto produzido com água de reuso de São Paulo: uma alternativa para a economia de água na construção civil”, o trabalho dos alunos Catarina Vallada, Enzo Profili e Guilherme Peres,da 3.a série, conquistou 3.o lugar na categoria Engenharia.

febrace14_2

A equipe foi orientada pelo professor de Geografia do Colégio, Pedro Coelho, e coorientada por Arthur Rupp, do Instituto Mauá de Tecnologia. O objetivo do projeto foi buscar uma solução sustentável para a crise hídrica dentro da Engenharia. A pesquisa foi realizada no ano passado para a Feira de Ciências do Band, na qual eles foram os 1.os colocados pelo júri técnico.

Para Guilherme, a interdisciplinaridade entre Ciências e Geografia- pela contextualização com a crise hídrica- e o caráter inovador da pesquisa foram fatores fundamentais para conquistar o lugar de destaque. “Acho que o fato de ter tido um alto embasamento científico foi essencial. Todos os nossos resultados foram justificados pelas nossas pesquisas, que seguiram uma rigorosa metodologia”, completou Enzo.

Já o projeto dos alunos Lucas Liberman, Pedro Takahaski e Rodrigo Koozo, orientado pelo professor de Física, Renato Villar e coorientado por Carlos Rafael Gimenes, da BandTec, ganhou o prêmio de Inovação em Acessibilidade e Inclusão da Pessoa com Deficiência.

A pesquisa realizada por eles foi intitulada de “Cromatoscopiofone: protótipo em Arduino para identificação de cores para deficiências visuais” e tinha como propósito auxiliar deficientes visuais no reconhecimento de cores através da emissão de sons a partir de cada espectro de cor.

Compartilhe:

Professores visitam Paraisópolis

O Colégio Bandeirantes, no ano de 2016, escolheu como tema para a sua tradicional Feira de Ciências o “Empreendedorismo Social”. Apesar do intenso crescimento no Brasil e no mundo -e de todas as oportunidades que gera quando a necessidade social é aliada ao investimento privado- a área ainda está em constante descobrimento conceitual.

1

Por isso, para embasar tecnicamente professores, orientadores e alunos, o Instituto Jatobás e o Instituto Sinapse de Educação pela Cidadania abraçaram a causa e estarão, durante todo o ano, desenvolvendo atividades e cooperando com a construção dos 11 projetos que serão apresentados na Feira em outubro.

2

Para começar o trabalho, os professores receberam material teórico elaborado pelo Prof. Ademar Bueno sobre o tema. Porém, como não se pode compreender problemas e necessidades sociais sem vivenciá-los, todos foram convidados a visitar Paraisópolis, comunidade na zona sul de São Paulo, circundada pelo bairro do Morumbi.

3

Recebidos por Claudia Raphael, representante da CUFA (Central Única das Favelas), o grupo circulou por entre ruas e becos para observar e ter contato com a realidade das cem mil pessoas que lá habitam. Questionados sobre quais as características que mais chamaram a atenção na visita -que aconteceu no fim da tarde quando os trabalhadores voltavam para suas casas -os professores relataram que sentiram forte o senso de pertencimento, comunidade e também de empreendedorismo, o que Claudia brinca de chamar de “Sevirologia”. Além disso, chamou a atenção dos educadores a pequena quantidade de escolas para atender à população.

5

Após a visita, na sede da CUFA, o Prof. Ademar Bueno provocou um pequeno debate sobre o papel dos três setores no Brasil e as oportunidades que estão surgindo na área de empreendedorismo social.

4

Para o professor Ricardo Almeida, Coordenador do projeto junto ao Instituto Jatobás, “o Bandeirantes está na vanguarda no que diz respeito ao envolvimento de professores e alunos com causas e problemas sociais, justificando cada vez mais o posto de um dos melhores Colégios do Brasil”.

Compartilhe:

Feira de Ciências traz projetos de Engenharia e Inovação

No dia 17 de outubro de 2015 ocorreu a 9.a edição da Feira de Ciências e Tecnologia do Colégio Bandeirantes, que contou com a presença de cerca de 900 pessoas. O tema deste ano foi “Engenharia e Inovação: o futuro que queremos construir”.

IMG_3133

Mais de 280 alunos participaram, sendo 176 do Ensinos Fundamental e 105 Ensino Médio. Foram 50 grupos que criaram e apresentaram suas pesquisas no evento. Este ano, o projeto de um dos grupos foi destinado à elaboração de um vídeo, com o intuito de documentar o trabalho desenvolvido pelos alunos, professores e coordenadores ao longo do ano.

IMG_3122

A Feira de Ciências é uma atividade extracurricular que proporciona ao aluno o primeiro contato com pesquisas científicas. Sob orientação de um professor e o acompanhamento de monitores, os grupos de alunos se reuniram semanalmente para realizar pesquisas e elaborar seus protótipos. Também foi preparado um relatório de acordo com o método científico, que foi avaliado pelos jurados.

IMG_3129

A escolha do vencedor consistiu na avaliação de jurados externos e também pelo público, que votou dando notas aos grupos.Os projetos, relatórios e apresentações foram avaliados por um total de 27 jurados, sendo que cada um avaliou de um a dois grupos. Dessa forma, cada grupo contou com três avaliadores.

IMG_3164

A avaliação dos 16 grupos do Ensino Médio foi realizada por professores das universidades USP, UNIFESP, FGV, Metodista, Mauá, Insper, Einstein – Medicina e Bandtec, e também por profissionais de diversas áreas, do British Council, da MATEC Engenharia e da Miracema-Nuodex.

IMG_3171

Este ano, ainda, o aluno formado em 2014, Dimitri Scripnic, atual estudante do ITA, apresentou, junto com um grupo de estudantes do ITA, seu projeto “ITA Rocket Design”. Foi um momento marcante, estes alunos compartilharem suas experiências durante este ano com o público em geral.

IMG_3134

A novidade deste ano foi a empresa UCAM, que juntamente com alunos do Idade Mídia e o grupo destinado à confecção do vídeo, apresentaram a transmissão de áudio e vídeo do evento ao vivo.

IMG_3139

Eles utilizaram uma câmera móvel, que possibilitou uma maior mobilidade e interação entre participantes da Feira, visitantes e repórteres, por meio de entrevistas e chamadas ao vivo.

Compartilhe:

Feira de Ciências acontece no dia 17

A Feira de Ciências e Tecnologia deste ano chega a sua 9.a edição e terá como tema Engenharia e Inovação. O evento acontecerá no sábado, dia 17 de outubro, das 13h às 17h, no Ginásio do Colégio.

feiraciencias001Desde o início do ano, alunos de diferentes séries puderam desenvolver projetos com a ajuda de mentores para que fossem apresentados na Feira. Para avaliá-los, uma comissão julgadora, composta por pesquisadores, profissionais e professores universitários vão analisar o conteúdo produzido e escolher um vencedor ao final do dia.

feiraciencias003

Dentre os projetos apresentados nesta edição estará o “ITA Rocket Design”, desenvolvido por estudantes do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), incluindo o aluno formado no Band em 2014, Dimitri Scripnic. O trabalho consiste na construção de um foguete e fez parte do IREC (Intercollegiate Rocket Engineering Competition) de 2015, alcançando a 2.a colocação do campeonato.

feiraciencias002

Também estarão presentes alunos do Idade Mídia e do Open City, que atuarão como repórteres do evento e manterão o Blog da Feira de Ciências atualizado. Não deixe de comparecer à Feira e conferir os trabalhos.

Compartilhe:

Química com Arte

Na última semana, a recepção do Colégio foi contemplada por uma tabela periódica artística produzida pelos alunos do 9.o ano. A instalação faz parte de uma atividade promovida pela equipe de Ciências composta pelos professores Elizabeth Pontes, Marta Rabello, Renato Villar e Wanderiza Lucas.

Professores Renato, Wa

Professores Renato Villar, Wanderiza Lucas, Elizabeth Pontes e Marta Rabello

Divididos em grupos, os estudantes tiveram a tarefa de representar um elemento da tabela em uma das formas de como ele é encontrado em nosso cotidiano. Por exemplo, o elemento carbono foi representado por um diamante. Cada sala ficou responsável por cerca de 15 elementos, separados pelos grupos da tabela. “Além de pesquisar sobre os componentes, eles também desenvolvem a habilidade de representar o que eles acham mais relevante”, declarou Renato Villar.

tabela_periodica_1

A inspiração para a atividade veio da criação do artista S. Kate Hutchison, chamada “The PeriodicTable Printmaking Project”. A obra reuniu diversos artistas para criar uma tabela periódica com uma representação diferente de cada elemento. Na versão bandeirantina, os alunos eram livres para utilizar a criatividade e representar o elemento da forma que queriam.

tabela_periodica_3

Além das telas pintadas, os alunos também escreveram poesias baseadas em cada elemento, desde os mais conhecidos, como o sódio até o zircôncio. A ideia é publicá-los em forma de ebook até o final do ano. “Foi interessante porque muitos dos textos falam das propriedades dos elementos, que faz parte do conteúdo trabalhado em sala de aula”, finalizou Renato.

Compartilhe:

Curso de Socorrista Aprendiz: 10 anos colocando os jovens em ação pela vida

Sofrer uma contusão durante o jogo. Queimar o braço enquanto cozinha. Engasgar com um pedaço de pão. Essas situações podem ocorrer com qualquer um de nós.

IMG_0760

Há 10 anos a Disciplina de Ciências desafia os alunos dos 8.os anos a estudarem essas e outras situações e discutirem estratégias que podem salvar vidas ou diminuir sequelas deixadas pela falta de atendimento adequado.

2014-10-07 17.11.34

Esse trabalho faz parte das atividades da Disciplina de Ciências, que tem a coordenação da Professora Cristiana e conta com os professores Lúcia, Mariana e Waldir. O curso de Socorrista Aprendiz é desenvolvido pelo Centro Ortopratika de Ensino e Pesquisa em Emergências Médicas, treinando os alunos dos 8.os anos em 4 momentos distintos.

2014-10-11 14.21.12

No primeiro deles, um especialista em salvamento realiza uma palestra nas salas de aula, durante a qual são analisadas situações reais de acidentes e as possíveis medidas a serem tomadas até a chegada do salvamento especializado. Sobre essa atividade, a professora Lúcia comenta: “Os alunos são orientados a refletirem sobre a importância das medidas de Primeiros Socorros, que devem ser prestadas rapidamente a uma pessoa, vítima de acidente ou de mal súbito, com o objetivo de manter suas funções vitais e evitar o agravamento das lesões. Qualquer pessoa treinada pode prestar os Primeiros Socorros até a chegada de assistência qualificada”.

IMG_0716

No segundo momento, os alunos são recebidos na quadra de esportes por um capitão do corpo de bombeiros. O capitão simula um acidente e os alunos são desafiados a prestarem os primeiros socorros. Nessa atividade, um dos alunos assume o papel de vítima e os demais são os socorristas.

foto5

Para isso, os alunos utilizam diversos equipamentos, tais como talas e ataduras, suportes para o pescoço e para a cabeça, além de uma maca, usada para a imobilização e o transporte de vítimas de traumas. “As situações-problema criadas durante a atividade permitem um envolvimento muito grande dos alunos. Eles se empenham na prestação de socorro de forma segura e rápida”, comenta o professor Waldir.

foto3

No terceiro momento, os alunos participam de aula prática, realizada por um dos profissionais em primeiros socorros, nos laboratórios do Colégio. A professora Mariana esclarece: “O trabalho de socorro organizado em equipe é fundamental em uma situação de emergência para a preservação da saúde do socorrista e também para não agravar a situação da vítima. Assim, o trabalho no laboratório possibilita o desenvolvimento de habilidades como o planejamento do socorro, a divisão de tarefas, a aplicação do conhecimento e a prática de técnicas fundamentais para garantir a integridade de todos os envolvidos em situações inesperadas em nosso dia a dia.”

No quarto e último momento, ocorre o treinamento na sede da Ortopratika. Essa atividade possui 4 horas de duração, os alunos praticam a Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) em caso de parada cardíaca, com uso do Desfibrilador Externo Automático (DEA). Os alunos aprovados nesse curso recebem a carteia de Socorrista Mirim, certificada pela American Heart Association, com validade de 2 anos.

De acordo com a Coordenadora Cristiana, “O curso Socorrista Aprendiz”, trouxe uma dimensão de aplicação prática autêntica para os nossos alunos. Não só eles aplicam o conteúdo visto durante o ano, mas já ficam preparados para ajudar a socorrer alguém em caso de necessidade. É uma parceria excepcional, uma educação significativa com o olhar social.

Compartilhe:

Força Canindé vence “melhor equipe estreante” em Abu Dhabi

Na etapa mundial da competição de F1 in Schools, que aconteceu em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), a equipe Força Canindé dos estudantes alunos Gabriel Saruhashi, Rafael Kaminski, Francisco Tada, Cristóbal Sciutto, Cristina Liu, Thomas Giordano, Pedro de Oliveira e Victoria Moribe,venceu o prêmio de melhor time estreante. O projeto, patrocinado pelo Bandeirantes, teve o apoio dos professores Cristiana Mattos, Franco Ramunno e José Ricardo de Almeida e também dos organizadores regionais do F1 in Schools , Manoel Belém e Waldemar Battaglia.

20141119 - 78

A competição, que aconteceu pela primeira vez no Brasil, consiste na construção de uma miniatura de carrinho de Fórmula 1. Além do critério de velocidade, ainda existem as avaliações da qualidade do estande, do projeto de marketing e do portfólio da equipe. Na etapa nacional, a escuderia venceu em primeiro lugar, garantindo, assim, a vaga para competir mundialmente.

20141119 - 68

20141120 - 18No Ferrari World, o maior parque temático da Ferrari, os alunos, acompanhados dos professores Franco e Almeida, puderam competir e interagir com equipes de diversas nacionalidades.

A Força Canindé garantiu o prêmio de melhor equipe estreante e teve o 20.o melhor tempo entre as 38 equipes. “A colocação final foi excelente, uma vez que não contamos com amplos patrocínios e éramos novos na competição”, explicou o aluno Thomas Giordando, Gerente de Marketing da escuderia. O prêmio foi entregue pela equipe de corrida de Fórmula 1 Sauber, que ainda permitiu que os alunos pudessem visitar o boxes do Circuito Yas Marina de corrida.

IMG_4637

O Coordenador de Química Prof. Ricardo Almeida ressaltou a importância da experiência profissional e cultural vivenciada pelos alunos durante a competição. “Eles aprenderam a lidar com frustações, alegrias e diferenças de forma muito madura”, explicou. “Esse resultado é um orgulho para todos nós”, acrescentou.

Confira mais informações pelo site da competição, clicando aqui.

Veja abaixo o vídeo da premiação dos alunos do Band a partir do minuto 43.

Compartilhe:

“Pequenos Cientistas” leva conhecimento e produtos para entidade

O projeto ONG Bandeirantes Pequenos Cientistas, do 6.o ano, vencedor na Feira de Ciências e Tecnologia, também arrecadou produtos para o Instituto dos Meninos de São Judas Tadeu (IMSJT). O Instituto é uma creche e escola para crianças de baixa renda. Já o principal objetivo da ONG Bandeirantes Pequenos Cientistas é levar conhecimento científico por meio de atividades lúdicas.

doacao1

Foram arrecadados brinquedos, livros, materiais didáticos, roupas, calçados, alimentos não-perecíveis e produtos de higiene. Com as doações já entregues, as aulas Anna Yumi, Elizabeth Kim, Julia Baik e Vitória Ortiz, do 6.o ano, e a professora orientadora Carolina Oreb, comentaram estar muito agradecidas à comunidade Band.

foto

No projeto, as alunas buscaram levar para as crianças experimentos que despertarem o interesse pela Ciência. A prof.a Carolina comentou que as alunas adquiriram o espírito empreendedor e solidária ao executarem o projeto. “Foi muito gratificante ver o sucesso do trabalho e  o brilho nos olhos das pequenas cientistas do Band e dos futuros cientistas do Instituto”, contou a orientadora.

As  alunas deram uma aula para as crianças do Instituto sobre o ciclo da água e sobre a necessidade do cuidado em sua utilização. “Foi um desafio para nós ensinar as crianças porque tivemos que adaptar nossa linguagem para elas”, comentou a aluna Vitória Ortiz.

Compartilhe: