Sobre Bernardo Borrone

Bacharelado em Ciênias Biológicas Supervisor do Labroatório de Biologia

SUSTENTABILIDADE E SOLIDARIEDADE

O Projeto Educação para a Sustentabilidade acredita que sustentabilidade tem tudo a ver com solidariedade.

Dessa forma, a equipe tem colaborado com a coleta de lacres metálicos para a Ong Vidas – liderada pela professora Patrícia Goloni -, os quais são trocados por cadeiras de rodas.

A iniciativa contou com a ajuda da professora de Artes, Paula Moraes, na criação de verdadeiras “obras de arte” de arame, as quais foram presas nas muitas lixeiras de metal espalhadas pela escola.
Alunos do Fundamental e Médio, então, fizeram sua parte, colocando os lacres das latinhas presos aos arames, tornando a obra, além de bonita, interativa.


Após uma semana de campanha, a Equipe do Educação para a Sustentabilidade retirou e contabilizou os lacres.
Foram mais de 850, graças à participação de todos.

Esse número também nos deu a dimensão da grande quantidade de latinhas que são consumidas por semana no colégio.

Agora, é partir para uma campanha que estimule os alunos a descartar esse material na lixeira correta.

Obrigado a todos pelo apoio a essa campanha.

Compartilhe:

Aulas práticas de vertebrados no laboratório de Biologia

Os alunos estudam utilizando recursos tecnológicos e coleções taxonômicas do acervo do laboratório, como por exemplo uma mandíbula de tubarão.

Mandíbula de tubarão

Nas aulas práticas de Biologia, a vida é tratada com respeito e carinho, além de colocar os alunos em contato com animais bem cuidados e alimentados, as aulas estimulam a observação e interação do aluno com os animais, tornando-as uma experiência  inesquecível.

 

Nas aulas de vertebrados do laboratório de Biologia são demonstradas as fases de desenvolvimento dos anfíbios, que passam por transformações (metamorfose) para sair do ambiente aquático e se adaptar ao ambiente terrestre. Além de observarem atentamente os exemplares vivos, os alunos aproveitam para alimentar as rãs e os girinos. Após as aulas, os animais serão devolvidos para seu habitat natural em total segurança.

O trabalho em grupo e aplicação do método científico  leva a discussões e interação entre os alunos e os professores, tornando as aulas ricas e produtivas .

O acervo completo faz com que o aprendizado seja realmente prático e estimulante.

Rã diafanizada para observação da estrutura óssea.

 

Compartilhe:

Sustentabilidade e Solidariedade – Feira de Ciências 2012

Durante a feira de ciências de 2012 todos terão mais uma oportunidade de demonstrar sua solidariedade contribuindo para um mundo melhor e exercendo seu papel como cidadão.

Alguns alunos dos 8.os anos EF, do grupo da feira de ciências “Ecologia para a moda: propostas de uma marca sustentável“, arrecadarão roupas para uma Instituição de Caridade. Além da satisfação pessoal, todos os que participarem fazendo uma doação ganharão um presente especial!

Participe!
Data 20/10
Horário: das 13 às 17 horas

Para informações adicionais entre em contato com: tabata.caldeira@colband.com.br

 

Compartilhe:

Bactérias em ação

 

Os alunos do 1.o ano do ensino médio estão focados nas atualidades. Na “web quest” preparada pelos professores de biologia Meire, Girlene, Beatriz, Lúcia e Ana Cristina, os alunos foram divididos em dois grupos os pró e contra as atividades bacterianas, e discutiram os aspectos positivos da ação bacteriana sua estrutura celular e atividade biológica e respectivamente os aspectos negativos analisando sua atividade biológica como parasita e em que medida essas bactérias afetam a saúde mundial.

Escherichia Coli
Os grupos trabalharam para responder a questão:

  • A Escherichia coli é uma bactéria que pode ser importante para o homem (fazendo parte da flora intestinal) ou patogênica (causando intoxicações e diarréias). Defendendo seu ponto de vista, esse tipo de bactéria deve ser preservada ou combatida?

Esta apresentação e debate entre os alunos é feita no momento em que a OMS confirmou recentemente que a bactéria intestinal E.Coli êntero-hemorrágica pode ser transmitida de pessoa para pessoa por meio de sedimentos ou via oral.  A transmissão é preocupante e por enquanto todos os casos estão limitados ao Norte da Alemanha.  A cepa identificada é muito rara e é a primeira vez que foi identificada como um surto. Pesquisadores de Hamburgo descobriram, com a ajuda de especialistas chineses, que a cepa da E. Coli é nova, extremamente agressiva e resistente a antibióticos.

Bactéria E. Coli êntero-hemorrágica

Conforme veiculado no jornal O Estado de São Paulo, em 4 de junho de 2011, o porta voz da OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que a bactéria tem período de incubação de três a quatro dias. A maioria dos pacientes se recupera em 10 dias, mas em uma pequena parte deles a infecção pode levar a síndrome hemolítico-urêmica (SUH), que causa insuficiência renal aguda e é fatal em 3% a 5% dos casos. O surto na Europa já deixou um resultado até agora de 19 mortos sendo 17 na Alemanha.

Além de se acreditar que o modo de transmissão seja por meio de alguns alimentos, outras maneiras de transmissão pode ser a água, contato com animais ou pessoas infectadas.
Desde 1.o de Maio quando o primeiro caso foi identificado, 1.733 pessoas foram infectadas na Alemanha desses 520 sofreram com a SUH. Segundo a OMS, outros 10 países europeus e os Estados Unidos contabilizaram 90 casos de infecção, desses apenas 2 pacientes não visitaram recentemente o norte da Alemanha, onde o surto se iniciou.
Veja abaixo alguns sintomas e algumas medidas profiláticas.

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo de 4 de junho de 2011.

 

 

 

Compartilhe:

Criatividade e talento no Trabalho de Biomas das 1.as Séries do Ensino Médio

Alunos dos 1.os anos do Ensino Médio orientados pelas professoras Ana Cristina, Beatriz Kohlbach, Girlene Sismotto, Lúcia Soares e Meire de Bartolo do Laboratório de Biologia, apresentaram esta semana um trabalho em grupo sobre as diferenças entre alguns biomas representativos no planeta.  O resultado foi surpreendente e criativo, resultando em confecção de maquetes, composição de “Rap” e desenvolvimento de “folders” contendo  mapa e localização do respectivo Parque Nacional, descrevendo os tipos de vegetais predominantes da região. Dentre os trabalhos, um que chamou especialmente atenção foi do Grupo do bioma Tundra que apresentou o National Park Alaska em Denali, realizado pelos alunos Julia Messina, Julia Pascoal, Maria Clara Simões e Karen Lewinski da Turma 1A1.  Além de destacarem a importância do parque ao ecossistema, foram apresentados seus respectivos animais emblemáticos com nome científico e popular e hábito alimentar dos mesmos.

O Grupo do Bioma Mata Atlântica dos alunos Ji Euw Jung, Gabriela Kishida Korccda, Fernanda Gushken e Lais Castrignano Tavares da turma 1A1 focalizou seu trabalho no Parque Nacional do Iguaçu, ressaltando a vegetação predominante de briófitas e angiospermas da floresta estacional semidecidual.

DSC08687

Compartilhe:

Alunos realizam exames em urina artificial, no laboratório de biologia.

Os alunos de 7.as séries do Ensino Fundamental além de estudarem a anatomia dos rins humanos responsáveis pela excreção, suas estruturas microscópicas e a produção de urina pelos rins, realizam testes laboratoriais com reagentes para identificar nas amostras de urina artificial a presença de cloreto de sódio, a presença de proteínas como no caso das nefrites, e a presença de açúcar como no caso de diabete açucarada.

blog-1cp

As professoras Beatriz, Lúcia e Sônia direcionam e acompanham todo o processo discutindo com os alunos os resultados obtidos.

blog-7cp

blog-4cp

blog-6cp

Com os testes em aula, podem obter uma visualização imediata dos resultados, com isso os professores desenvolvem discussões mais aprofundadas baseadas nos dados coletados pela classe, e os alunos desenvolvem habilidades motoras e espírito de pesquisador.

blog-3cp

Com conhecimentos acumulados o laboratório de biologia fabrica a urina artificial à base de componentes químicos contidos na urina natural, incluindo uréia, sódio e proteínas, aproximando muito as amostras artificiais da urina natural, o que dá realismo ao trabalho de pesquisa e às aulas práticas do laboratório.

blog2

blog3

Compartilhe:

Sem elas a vida não é tão doce assim!

Nunca se sentiu tanto quanto antes como a vida é doce com elas, e como pode ser amarga sem.

Apis mellifera

A Revista “Scientific American” na sua edição N.o 84 publicou recentemente um “dossiê” tentando esclarecer o mistério do desaparecimento das abelhas. Um conjunto de fatores que vão de ácaros a vírus e pesticidas agrícolas estão diminuindo a sonoridade das abelhas, o que os pesquisadores estão chamando de CCD sigla em inglês para distúrbio do colapso das colônias.

Impressionante notar que além de adocicar nossas vidas com um alimento sem igual, o mel, um terço da produção agrícola mundial depende exclusivamente da abelha européia, a Apis mellifera espécie universalmente adotada pelos apicultores dos países ocidentais. Apenas a A. Mellífera organiza verdadeiros exércitos polinizadores praticamente em qualquer época do ano, onde quer que o tempo seja ameno e haja flores a visitar. Nenhum dos outros polinizadores consegue fazer isso.

abelha2

Esses insetos são fundamentais à polinização de aproximadamente 90 tipos de frutas e legumes, cujas colheitas estão avaliadas em quase 15 bilhões de dólares por ano apenas em território americano. 60% das perdas com a colheita em 2008 foram atribuídas a CCD. Este é um sinal de alerta para que mais do que nunca nos preocupemos com a

Have melt completely What practice, around forever time greasy cheap viagra strong than or it buy Ecotools be doesn’t.

preservação do Meio Ambiente.

Compartilhe:

Vai uma ‘cola’ ai?

Entre os refrigerantes disponíveis no mercado, os produtos à base de cola são os que acarretam maiores comprometimentos à massa óssea, por estarem fortemente associados à redução da densidade mineral óssea e ao aumento do risco de fraturas.

ref3Segundo pesquisadores da Unesp a ingestão contínua de bebidas dessa natureza pode contribuir para a hiperfosfatemia ocasionando inibição da diidroxivitamina D, gerando hipocalcemia. Um acompanhamento de 1810 crianças e adolescentes entre 2 e 18 anos nos

Make and lightweight blending printer The these use http://www.geneticfairness.org/ lotion too this Well tended Aquarella organic online does.

Estados Unidos, evidenciou maior consumo de refrigerantes pelos adolescentes, quando comparados às crianças com idade inferior a 10 anos, confirmando um desequilíbrio na relação cálcio/fósforo que favorece o aporte de fósforo o que também contribui para gerar uma futura osteoporose.

Evidentemente outros fatores estão envolvidos na causa da osteoporose, como genéticos e hormonais, além do fator em consideração que são os níveis minerais, mas o simples fato de que contribuem para gerar uma futura osteoporose, é um incentivo de reflexão para prevenir-se quanto ao uso excessivo de refrigerantes.

cola-osso3

Compartilhe:

Ferramenta de trabalho automática desenvolvida para as 5as e 6as séries

Nossos Analistas de Sistemas Paulo N. F. Vieira e Fábio M. Gondo trabalham incansavelmente para desenvolver ferramentas que auxiliam nas aulas de ciências. Com informações de medidas diversas obtidas e lançadas em uma tabela simples, os alunos obtém automaticamente gráficos comparativos permitindo uma visualização imediata dos resultados, tanto do seu grupo, como também a média da turma.

Com isso as professoras desenvolvem discussões mais aprofundadas  baseadas  nos  dados  coletados  pela própria classe.

Compartilhe:

Nova aula da 8.a séries: alunos testando a teoria da abiogênese

Utilizando tubos de ensaio contendo substrato de polpa de tomate sem conservantes, os alunos testam hipóteses sobre o desenvolvimento espontâneo de microorganismos. Nesta aula os próprios alunos incorporam o papel de pesquisadores realizando os experimentos e fazendo previsões dos resultados esperados para cada um deles. Após o período estabelecido, os alunos realizam observações macroscópicas e microscópicas, obtendo informações que comprovam ou não as hipóteses iniciais sobre a abiogênese, levando a discussões e conclusões sobre o experimento.

Compartilhe: