Alunos do 8º ano do Band reconhecem o excesso de açúcar presente em bebidas

Você já pensou quanto açúcar você está consumindo quando bebe um refrigerante ou suco?

Consegue imaginar como é carregar 100 g de açúcar branco na mão?

Nos últimos anos, numerosos estudos têm sido realizados para descobrir as causas da obesidade infanto-juvenil. A maioria destes estudos tem identificado os erros nos hábitos alimentares como sendo o principal fator responsável por causar obesidade nas crianças e adolescentes. Além disso, a falta de atividade física bem como outros fatores genéticos têm sido identificados como principais razões por trás do ganho de peso repentino em crianças. No caso da alimentação, é nítida a quantidade excessiva de açúcar consumida por pessoas nessa faixa etária. Conhecer a quantidade de açúcar em diferentes alimentos contribui para o controle da obesidade.

Ao participar do National Science Teachers Association (NSTA) National Conference em San Antonio, a professora de ciências Mariana Lorenzin teve a oportunidade de vivenciar uma atividade promovida pelo FDA (Federal Drug Administration) justamente para educar as pessoas sobre a quantidade escondida de açúcar que consumimos quando bebemos sucos, refrigerantes, milkshakes, entre outras bebidas populares. Esta experiência gerou uma ideia para a aula prática ao ser compartilhada com os professores Lúcia e Waldir, da equipe de Ciências e a equipe técnica do Laboratório de Biologia, Bernardo e Milton.

foto

DSCN4010

O objetivo desta aula foi conhecermos a quantidade de açúcar presente em diferentes bebidas consumidas frequentemente pelos adolescentes. Para provocarmos a reflexão, iniciamos com as questões:

Quais fatores você acredita que estejam relacionados à obesidade infanto-juvenil?

Bebidas e líquidos contribuem para o aumento da ingestão de calorias em nossa dieta?

DSCN4038

Cada grupo recebeu um kit contendo um conjunto de bebidas, rótulos de bebidas e sacos plásticos contendo diferentes quantidades de açúcar. Foi solicitado que eles relacionassem os saquinhos contendo açúcar com as imagens das bebidas.

DSCN4029

Dessa forma, os alunos levantaram hipóteses a respeito da quantidade de açúcar presente em cada bebida.

DSCN4017

Além disso, os grupos receberam as informações nutricionais impressas e deveriam relacioná-las com cada bebida.

É incrível observar a quantidade de açúcar presente em diferentes bebidas. Por exemplo, uma Coca-Cola de 600 ml possui 32g de açúcar. Já um milk shake de 500 ml possui 109g de açúcar comum!

Por meio dessa prática, os alunos puderam perceber que ingerimos muito mais açúcar do que nos damos conta. Dessa forma, fica mais fácil fazer escolhas saudáveis para a alimentação.

Além dessa prática, os alunos puderam observar também que uma lata de refrigerante com açúcar afunda mais na água do que uma lata com refrigerante “zero”, comprovando de uma forma fácil de observar que existe uma grande quantidade de açúcar presente, a ponto de afetar a densidade da bebida!

DSCN4238

Quem sabe agora fazemos escolhas melhores na hora da sede!

 

Compartilhe:

Corpo Humano – Os principais órgãos internos na visão dos alunos dos 8os anos…

Para identificar e entender as estruturas do Corpo Humano, os alunos dos 8os.anos realizaram, no 2o. Bimestre, atividades práticas no laboratório de Ciências, com os professores Lúcia, Mariana e Waldir.

Essas atividades levaram os alunos a refletir sobre as seguintes questões:

Quais são os principais órgãos do corpo humano?

Onde os órgãos internos do corpo ficam localizados?

Os alunos reunidos em grupos trocaram ideias sobre os conhecimentos que já tinham sobre o próprio corpo e iniciaram a tarefa de representa-lo com seus órgãos internos nas posições corretas.

A primeira etapa foi fazer o contorno do próprio corpo usando caneta preta e papel pardo cortado no tamanho ideal para essa atividade.

DSCN3612

Após o contorno ter sido feito, os órgãos começaram a ser desenhados em cores diferentes, com suas respectivas legendas.

DSCN3623

DSCN3616

DSCN3639

Os professores explicaram aos alunos que as posições dos órgãos no interior do corpo estão associadas ao longo processo de evolução dos seres humanos e que essas posições garantem a perfeita  execução de suas funções, incluindo os que estão dispostos de forma assimétrica, como o fígado e o coração.

Os desenhos são fixados na lousa e as   correções são feitas observando o modelo anatômico do corpo humano feito de vinil.

DSCN3627DSCN3630

DSCN3631

Assim, os alunos aprendem mais detalhes sobre os vários sistemas que compõem o corpo humano e como os órgãos cooperam entre si para mantê-lo saudável.

Compartilhe:

OFICINA DE ENSINO DE FÍSICA – UNICAMP 2013

oficina31

Delicioso sábado ensolarado, Campinas muito simpática e a UNICAMP bastante  acolhedora!

Estas foram as primeiras impressões dos professores de Física do Band, chegando, bem cedinho, para participar da 31ª Oficina de Ensino de Física “Cesar Lattes” no dia 25/05/2013. Desta vez, os animados participantes foram os professores Alexandre Magno, Anna Cecília Copelli, Mara Polakiewicz, Renato Villar, Nelson Rabello, Borella e Marta Rabello.

O programa do evento contemplou temas variados: a estrutura do curso de Física da UNICAMP, inclusive com detalhamento a respeito do novo curso de Engenharia Física ( Prof. Jun Takahashi IFGW-UNICAMP), a evolução de estilo e exigências nacionais para o livro didático de Física no Ensino Médio em geral ( Prof. Jorge Megid FE-UNICAMP), a maravilhosa experiência do genial professor Moisés Nussenzveig(IF/UFRJ)  no projeto “ Aventuras na Ciência” com os kits populares de ciência experimental e também, a aplicação de estratégias especiais para ensinar  Física para crianças pequenas (Prof. Fernando Paixão IFGW-UNICAMP).

Em especial o trabalho do grupo do professor Nussenzveig no projeto dos kits destacou-se pela grande abrangência: desejo de atingir adolescentes do país todo, independentemente da escola, permitindo que se sintam maravilhados pela vivência científica, praticamente brincando! (http://www.aventurasnaciencia.com.br/o-projeto-dos-kits-aventuras-na-ciencia)

De qualquer forma  a oportunidade de ouvir, discutir e conhecer novas possibilidades faz sempre muito bem!

Compartilhe: