Bactérias em ação

 

Os alunos do 1.o ano do ensino médio estão focados nas atualidades. Na “web quest” preparada pelos professores de biologia Meire, Girlene, Beatriz, Lúcia e Ana Cristina, os alunos foram divididos em dois grupos os pró e contra as atividades bacterianas, e discutiram os aspectos positivos da ação bacteriana sua estrutura celular e atividade biológica e respectivamente os aspectos negativos analisando sua atividade biológica como parasita e em que medida essas bactérias afetam a saúde mundial.

Escherichia Coli
Os grupos trabalharam para responder a questão:

  • A Escherichia coli é uma bactéria que pode ser importante para o homem (fazendo parte da flora intestinal) ou patogênica (causando intoxicações e diarréias). Defendendo seu ponto de vista, esse tipo de bactéria deve ser preservada ou combatida?

Esta apresentação e debate entre os alunos é feita no momento em que a OMS confirmou recentemente que a bactéria intestinal E.Coli êntero-hemorrágica pode ser transmitida de pessoa para pessoa por meio de sedimentos ou via oral.  A transmissão é preocupante e por enquanto todos os casos estão limitados ao Norte da Alemanha.  A cepa identificada é muito rara e é a primeira vez que foi identificada como um surto. Pesquisadores de Hamburgo descobriram, com a ajuda de especialistas chineses, que a cepa da E. Coli é nova, extremamente agressiva e resistente a antibióticos.

Bactéria E. Coli êntero-hemorrágica

Conforme veiculado no jornal O Estado de São Paulo, em 4 de junho de 2011, o porta voz da OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou que a bactéria tem período de incubação de três a quatro dias. A maioria dos pacientes se recupera em 10 dias, mas em uma pequena parte deles a infecção pode levar a síndrome hemolítico-urêmica (SUH), que causa insuficiência renal aguda e é fatal em 3% a 5% dos casos. O surto na Europa já deixou um resultado até agora de 19 mortos sendo 17 na Alemanha.

Além de se acreditar que o modo de transmissão seja por meio de alguns alimentos, outras maneiras de transmissão pode ser a água, contato com animais ou pessoas infectadas.
Desde 1.o de Maio quando o primeiro caso foi identificado, 1.733 pessoas foram infectadas na Alemanha desses 520 sofreram com a SUH. Segundo a OMS, outros 10 países europeus e os Estados Unidos contabilizaram 90 casos de infecção, desses apenas 2 pacientes não visitaram recentemente o norte da Alemanha, onde o surto se iniciou.
Veja abaixo alguns sintomas e algumas medidas profiláticas.

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo de 4 de junho de 2011.

 

 

 

Compartilhe: