Faça uma viagem com os alunos das 1.as Séries pelos Biomas representativos do planeta.

Os Alunos dos 1.os anos do Ensino Médio orientados pelos professores do laboratório de biologia apresentaram um trabalho em grupo sobre as diferenças entre alguns biomas representativos no planeta.  Além de destacarem a importância dos parques nacionais ao ecossistema, apresentaram alguns filmes, que podem ser assistidos nos links abaixo, sobre a Mata Atlântica, o Parque Nacional da Tijuca no Rio de Janeiro, o Olympic National Park nos EUA em Washington com variedades de plantas pteridófitas e o Parque Nacional de Denali no Alasca caracterizado pela Tundra, além de conter informações sobre os respectivos animais emblemáticos com nome científico e popular e hábito alimentar dos mesmos.

Vale à pena entrar nessa viagem e conferir estes Biomas assistindo aos vídeos abaixo!

Boa viagem!

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Dk9tMXtZ_9o]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ReDo9k9e-DI]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=7-l4jCUWSmY]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=AGg2HeZOfCA]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=39CxOZ_KA-I]

Compartilhe:

Feira de Ciências premia os alunos participantes

Por Caio Dib e Lara Freitas

Professor Ricardo Almeida discursa para os participantes da Feira

“A Feira de Ciências deste ano foi uma revelação. Todos os que participaram são vencedores”, disse o coordenador do Departamento de Química do Bandeirantes Ricardo Almeida durante a premiação da quarta Feira produzida pelo colégio.

A primeira categoria anunciada foi o ganhador do júri popular – aquele que recebeu mais votos dos visitantes – Aquamare foi o trabalho premiado. No projeto, os estudantes desenvolveram um processo que filtra a água do mar.

Já no júri científico, o trabalho sobre Desinfecção da Água levou medalha de ouro. O grupo, mesmo composto por apenas dois alunos, surpreendeu os jurados e mostrou um processo barato e eficaz de purificação da água.

Os especialistas seguiram os critérios de avaliação da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, realizada pela USP), que valoriza os quesitos “criatividade e inovação”, “metodologia científica”, “metodologia de engenharia”, “profundidade”, “habilidades”, “clareza” e “trabalho em grupo”.

Beth Pontes, professora de química do ensino médio, destacou a participação dos alunos de Humanas nos grupos da Feira de Ciências deste ano, como Nathalia Fukunaga, integrante do projeto vencedor “Desinfecção da Água”.

Compartilhe:

Alunos mostram a importância da água no corpo humano

Por Júlia Helena Griebel

“Rins: função, doenças e tratamentos”. O grupo de alunos do 2º ano formado por Augusto Nishikawa, Lucas Weber, Natalia Maranca e Pedro Sciavi abordou um tema que, à primeira vista não parece encaixar-se ao tema “Água: Ciência e Tecnologia”. Porém, Augusto Nishikawa mostrou que a água é elemento importante para o funcionamento renal.

Os estudantes exploram o funcionamento do rim através de exposição de experiências científicas e simulação da permeabilidade das membranas.  Além disso, destacaram a necessidade de consumo mínimo diário de água que, se não for regular, pode causar doenças nos rins, comprometendo a filtração do sangue e, consequentemente, afetar todo o corpo.

Dentre as pesquisas feitas pelo grupo, destaca-se a vivência feita no Hospital Samaritano de São Paulo, onde os alunos foram capazes de entender melhor como funcionam as vidas de pessoas portadoras de doenças renais e os tratamentos pelos quais eles passam.

Compartilhe:

Cobertura jornalística feita pelo ensino fundamental

Vejam as fotos da aluna Natalie:

Compartilhe:

É hora de agir

Por Lara Freitas

Muita gente já sabe, mas nem tantas  pessoas aplicam. O grupo do ensino fundamental tratou da reutilização da água da chuva. A maquete mostrava o esquema de como uma casa poderia coletar água pela calha e como o morador poderia tirar suas impurezas mais significativas. As alunas enfatizaram também o tipo de atividade nas quais esta água poderia ser utilizada, como regar plantas ou lavar o quintal

Compartilhe:

É hora de agir

Por Lara Freitas

Muita gente já sabe, mas nem tantas  pessoas aplicam. O grupo do ensino fundamental tratou da reutilização da água da chuva. A maquete mostrava o esquema de como uma casa poderia coletar água pela calha e como o morador poderia tirar suas impurezas mais significativas. As alunas enfatizaram também o tipo de atividade nas quais esta água poderia ser utilizada, como regar plantas ou lavar o quintal

Compartilhe:

Alunos filtram águas de represa

Por Barbara Rezende

Um dos grupos do 2° ano do Colégio Bandeirantes, participantes da Feira de Ciência, fez uma simulação em tempo real do tratamento de águas de represas para se transformar em água potável e ser distribuída nas cidades mais próximas.

O grupo descreveu minuciosamente cada etapa desse tratamento com aparelhos comprados, porém, montados por eles mesmos. A água, poluída de início, ao final do projeto- após as fases de filtragem – encontra-se limpa e em condições de ser abastecer municípios próximos.

Compartilhe:

Vejam as fotos produzidas pelos alunos do ensino fundamental

As fotos foram tiradas pela aluna Laura, do oitavo ano. Confiram:

Grupo do projeto Energia Geotérmica

Compartilhe:

Energia pelas correntes marítimas

Por Barbara Rezende e Caio Dib

As correntes marítimas usadas pelas tartarugas do filme “Procurando Nemo” agora também são fonte de obtenção de energia. A empresa Sea Generation desenvolveu uma pequena usina que capta a energia cinética das correntes marítimas da costa da Irlanda e a transforma em energia elétrica.

A hélice se move com as correntes marítimas e faz o motor transformar energia cinética em energia elétrica.

O grupo do 2° ano, insipirado neste projeto, optou por apresentar uma forma alternativa de obter energia. Como os meios de obtenção de energia atualmente geralmente são poluentes e exigem altos investimentos de implementação e manutenção, o custo final do kW/h é alto. Porém, os alunos apresentam um projeto com custo de manutenção baixo, pois a energia advém da força de corrente marítima. “A energia tem custo zero”, conta o aluno Ales Kouthy.

Protóptico produzidos pelos alunos. 01XBRONCA é o nome do grupo, que resolveu homenagear seus colaboradores, Ghassan Maalouf (01X, devido à sua linguagem matemática), e Gotthifrid Koutry (bronca, devido à sua rigidez).

Além disso, a usina não prejudica o meio ambiente, como acontece com as hidrelétricas.  “Como a hélice se movimenta a uma velocidade de 0,4 m/s, a vida marinha não é afetada”, completa Kouthy.
O projeto original custou US$ 680 mi, mas o custo de manutenção é baixo.

Compartilhe:

“Água no Corpo Humano” inova na exposição

Por Lara Freitas

O grupo “Água no Corpo Humano” apresentou a importância do líquido vital de uma maneira bem diferente. Alunas do ensino médio reuniram questões sobre este assunto e as colocaram em uma caixa. Assim que o visitante chega ao experimento, sorteia uma pergunta desta caixa e a responde. Se a resposta for correta, os prêmios são uma explicação da expositora e um suco de sua preferência.

Desta maneira, conteúdos relacionados aos processos vitais que dependem da água foram bem esclarecidos, mostrando ao visitante que a ciência também envolve nosso corpo.

Compartilhe: